Abrahão Crispim Filho da redação

Um ponto importantíssimo, e que passou despercebido, é que a Câmara dos Deputados da Alemanha tem apenas sete partidos. Ou seja, a estabilidade política, em que pese a grande vitória obtida pelos neonazistas, é incomensuravelmente maior que no Brasil.

Queria ver a Merkel governar tendo que negociar com 25 ou 28 partidos no parlamento – numa pulverização paralisante e sem fim. Não é a polarização que está acabando com o país e sim essa absurda fragmentação partidária, inexistente em qualquer país minimamente democrático da face da Terra. Ninguém consegue governar dentro desse sistema onde um partido vence o pleito presidencial com 55% ou 60% dos votos ao passo que no parlamento não consegue fazer sequer 15% do total.


 

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!