O jornalista Felipeh Campos recebeu em seu programa que leva o seu nome, na Rádio Mundial, em São Paulo, a apresentadora do programa ‘A Tarde é Sua’, da Rede TV!. O bate papo que contou com a participação de Rogério Moretto, foi muito descontraído e a comunicadora recordou o início da sua carreira, fez uma avaliação do cenário artístico, defendeu as mulheres e deu notas de zero e 10 para atrizes da novela A Força do Querer, da Rede Globo.

© Fornecida por divulgação

Sônia Abrão foi a primeira jornalista a ter uma coluna em jornal impresso falando sobre o rádio e a televisão em São Paulo. Logo começou a ser convidada para participar de programas e debates sobre o tema.

“Eu adorava participar e em 1987 veio o convite para eu ter o meu próprio programa na Rádio Tupi e comecei fazendo o ‘Papo Sério’ que em seguida passou a ser exibido na Rádio Globo. Depois fui convidada para ir para a Rádio América e aceitei pelo desafio e também pelo salário que era três vezes mais o que eu ganhava.

Depois fui para a Rádio Capital e fiquei durante 10 anos. Amo fazer rádio mas é complicado conciliar com a televisão, ainda mais quando o programa é ao vivo e diário.

Gosto da comunicação imediata do rádio. O conteúdo deve ter qualidade para atrair o público que não busca imagem”, explica.

Defensora das mulheres, Sônia lembrou que o movimento feminista começou de forma radical depois da segunda Guerra Mundial e foi amadurecendo entre as décadas de 70 e 80. “Nos anos 80 as mulheres conquistaram a liberdade. Chegamos a um patamar onde a mulher não precisava mais escolher tanto. Antes ela era obrigada a escolher entre a vida pessoal ou profissional. Mas a partir daí percebemos que é possível fazer tudo ao mesmo tempo, conciliando e fazendo o que tem vontade por prazer e não por obrigação. É um direito que conquistamos”, vibra.

Questionada ser considera que a mulher atual é fácil, Sônia é firme e discorda. “Não é fácil, mas o Brasil continua sendo um país machista. A mulher pode fazer as suas escolhas e sair com quem ela quiser. Vive em potencial de acordo com os seus desejos. E essa mulher já é avó ou até bisavó. Não acho que o homem de hoje tem medo da mulher inteligente”, aposta.

Felipeh Campos perguntou com Sônia Abrão lidar com o assédio e a apresentadora foi modesta. “Ah, nem tem tanto assim”, desconversou. Mas disse que sabe lidar com tranquilidade. “O fato de eu estar na televisão desperta a curiosidade e atrai mas eu sei lidar de maneira legal e pego leve. Se aparece alguém que me interesse, sigo a diante, caso contrário caio fora. Relacionamentos são legais, gosto de estáveis mas sem dividir espaços”, diverte-se.

A violência contra as mulheres também entrou em pauta. Felipeh Campos trouxe dados apontando que apenas cerca de 25% dos casos registrados enquadrados na Lei Maria da Penha tiveram resultado.

“É muito pouco. Sempre recebia denúncias graves na Rádio Capital quando fazia o quadro ‘De mulher para mulher’ com a delegada Rose que era da Delegacia das Mulheres de São Paulo. O quaro era uma espécie de consultório sentimental e as mulheres eram protegidas pelo anonimato e se abriam. Faziam relatos absurdos que recebiam ameaças de morte e a gente providenciava os abrigos para essas mulheres que elas denunciavam e depois tinham que ficar escondidas. A falta de segurança ainda é uma realidade e as mulheres ainda se sentem ameaçadas e têm medo.  Lei existe, é importante mas não é suficiente. É necessário mudar a mentalidade masculina”, alerta.

A apresentadora da Rede TV! Fez uma avaliação do atual cenário artístico. “Temos muitos talentos e picaretagens também. Muita gente cai de paraquedas e acha que é artista. As pessoas são muito mais exibidas com a era das redes socais e não se aprimoram nem evoluem porque acham que já nasceram prontas. Não tem conteúdo”, alfineta.

Felipeh Campos encerrou o programa pedindo que Sônia desse notas de zero e 10. “Dou zero para a interpretação de Maria Fernanda Cândido como a Joyce de A Força do Querer. Ela é tão linda mas ainda deixa à desejar. Dou nota 10 para Juliana Paes que está mandando bem como a Bibi da mesma novela”.

© Fornecido por divulgação Fredson Navarro


 

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!