Texto de Abrahão Crispim Filho

Em 2013 e 2014, na Copa das Confederações e na Copa do Mundo, vimos vários daqueles cartazes criticando os eventos e exigindo os tais de ”Educação Padrão Fifa”, ”Saúde Padrão Fifa”, etc. Agora, na iminência da abertura dos Jogos Olímpicos, evento cujo montante de investimentos supera o montante investido nas Copas de 2013 e 2014, os cartazes sumiram! Ou está tudo uma maravilha agora, em 2016, ou os protestos de 2013 e 2014, contra as Copas citadas, eram coisa de coxinhas e de fantasiados, irmanados na luta pela destruição de um governo popular. Fico com a segunda hipótese.


R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!