Geo D`Anjos da redação

Este fim de semana o Brasil ficou conhecendo os vencedores do Troféu Brasileirinho na Cerimônia de Premiação do 4​º FBCI – Festival Brasil de Cinema Internacional!

 

A Cerimônia foi repleta de surpresas e momentos de muita emoção.

O ator, cantor e empresário Helcio Hime cantou My Way espetacularmente, do meio da plateia, ovacionadíssimo, subiu ao palco dando início à cerimônia, convidando para acompanhá-lo na apresentação sua colega, a bela atriz e mestre-de-cerimônias Lenita Medina e a eminente psicóloga Camila Carvalho.

Lenita foi elogiadíssima pela naturalidade e desenvoltura com que apresentou os filmes vencedores.

Camila foi convidada para fazer o evento pela direção do Festival devido a seu brilhante trabalho com palestras sobre psicologia.

Carolina Kasting, vencedora do prêmio de melhor Atriz Principal, teve que quebrar o protocolo e inverter a ordem das premiações sendo a primeira a receber o troféu, pois esta​va​ se casando ​no dia seguinte, oficializando uma união que já dura 18 anos!

Carolina Kasting
 Carolina Kasting
©
« 1 de 24 »

A cantora e atriz Miramar Mangabeira recebeu o Troféu Brasileirinho pelo conjunto de sua obra, brindando o público com sua bela voz nas canções Fascinação e Copacabana (homenageando o filme internacionalmente premiado “Os Tubarões de Copacabana” de Rosário Boyer).

Um momento sublime da cerimônia foi uma homenagem in memoriam à Rogéria.  “Eu conhecia esta música na voz de Edith Piaf e Cássia Eller, mas foi a magistral interpretação de Rogéria que me chamou a atenção para a beleza da poesia deste grande clássico!”  – falou Helcio Hime, na sequência pegou o violão e cantou “Non, Je Ne Regrette Rien”, de uma forma única e muito emocionante.

Tonico Pereira ficou com a menção honrosa por seu excelente trabalho em “Punch the Clock”.

Pela produção Australiana “Whoever was Using this Bed” Jena Marc Barr ganhou a menção honrosa por seu trabalho de Ator Principal.

Ivann Willig ficou com o Troféu Brasileirinho de Melhor Curta de Ficção Brasil,  e também com a menção honrosa de melhor roteiro, ambos por “Escolhas”,  seu discurso emocionou a todos pois mostrou como é possível fazer um trabalho maravilhoso, independente,   com pouquíssimos recursos financeiros contando basicamente somente com o talento de todos os envolvidos no projeto.

O Troféu Brasileirinho de Melhor Documentário Internacional foi para o Zimbabwe, com a obra “You Can’t Hide From the Truth” de A.V. Amasi

Nic Nilson comemorou em dose dupla com o Troféu Brasileirinho de Melhor Produtor e com a menção honrosa de Longa de Animação Brasil, ambos por “O Lucro Acima da Vida”. Cátia Castilho ficou com a menção honrosa de Melhor Diretor por Cin’Olhar. Taiwan levou a menção honrosa de Melhor Filme Mundo Animado com a produção Heaven Kid de Meng-Ying Lin. A lista completa dos agraciados encontra-se no site oficial do Festival (www.brasilfestival.com.br)

Os apresentadores agradeceram o carinho e atenção que recebem dos apoiadores, em especial a Só À Rigor, Esmell e Balance Fitness. Para encerrar a noite em grande estilo, Hime cantou o “Hino das Artes’, sua versão para o português da música de Irving Berlin “There’s no Business Like Show Business”, acompanhado por Miramar Mangabeira.

Ficha Técnica: 

Diretores: Rosário Boyer e Gu​il Silveira
Diretor de Mídia: Alex Teix
Mestres de Cerimônia: Helcio Hime,  Lenita Medina e Camila Carvalho
Júri: Fernando Gabriel Leanza (presidente), Cavi Borges e Luis Teixeira Mendes.
Assistente de Direção: Pedro Barata Gomes
Agradecimentos: Cátia Castilho, Douglas Duarte, Robson Oliveira e toda a Equipe Nucine
Troféus “BRASILEIRINHO” confeccionados pelos artistas plásticos: Isaias Rosário de Souza (escultura em arame) e Eduardo Frederico Hoffmann (pintura a dedo)
Apoios: Hime Informática, Balance Fitness, Só À Rigor, Esmell, Fernanda Chies, BRT Turismo, M2t Produções, Paloma Motta, CW Marketing, Ancine​


 

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!