A Sereníssima República de San Marino

Por De Olho Na Mídia | domingo, fev 19, 2017 | 518 views

Por: Thiago de Menezes / thiagoturismo@deolhonamidia.com

San Marino, cujo centro histórico é Patrimônio da UNESCO, é um país turístico independente cercado pela Itália por todos os lados. A mais antiga República do mundo, mantendo praticamente o mesmo sistema político desde o século XII, quando o resto da Europa ainda vivia sob monarquias.

© Fornecido por divulgação

A Sereníssima República de San Marino é um belo país europeu, localizado no centro da Itália, com 61 km² de extensão e cerca de 32.000 habitantes. É Patrimônio Mundial da UNESCO. Sua principal atividade econômica é o turismo, que recebe mais de 2 milhões de turistas por ano, entretanto, também é reconhecido pela exportação de cerâmicas e produtos farmacêuticos, além de possuir uma das maiores rendas per capita da Europa, apesar de não ser muito industrializado.

Outras fontes de renda são os bancos e os produtos eletrônicos. Cultivam-se vinhas e cereais e criam-se bovinos nos campos. Importantes a industria de moveis, imbalagem e software, e tem um parque tecnologico para start up de empresas, Universidade com programa de mobilidade com o Brasil.

© Fornecido por divulgação

San Marino é o mais antigo Estado soberano do mundo, tendo sido fundada em 3 de setembro de 301 por Marinus de Rab. Diz a lenda que Marinus deixou Rab, então uma colônia romana, em 257, quando o futuro imperador, Diocleciano, emitiu um decreto solicitando a reconstrução dos muros da cidade de Rimini, que havia sido destruída por piratas libúrnios.

A Constituição de San Marino é histórica, ou seja, não escrita, compondo-se, dentre outros documentos jurídicos importantes, pelos Estatutos de 1600. Ela estabelece uma forma parlamentar de governo. O parlamento, chamado de Grande e Geral Conselho, possui sessenta membros e é presidido por dois capitães-regentes, que são Chefes de Estado por um prazo de seis meses. O poder executivo é exercido pelo Congresso de Estado, formado de dez conselheiros escolhidos entre os membros do Grande e Geral Conselho.

© Fornecido por divulgação

Realmente o turismo é a principal fonte de renda do país, devido a sua proximidade com o porto de Rimini, no mar Adriático. A parte histórica do país foi construída no topo do Monte Titano, a 749m acima do nível do mar, e os cartões-postais e atrações mais famosas da República de San Marino são as 3 Torres (ou “Guaitas”), que estampam 99% dos souvenirs, sites, guias de viagem e tudo que tenha a ver com o país. As Três Torres são um símbolo de San Marino. Guaita, construída no século 11, Cesta, do século 13 e Montale, no século 14. As duas primeiras estão abertas à visitação e tem uma das vistas mais bonitas que podem ser vistas em toda Europa.

Elas são conectadas por uma muralha medieval, que ainda é acessível e está em bom estado, apesar de praticamente escondida entre as árvores – e que pelo caminho, oferece vistas incríveis tanto das torres, quanto da cidade em si. Tem o charmoso e conhecido bondinho que liga o alto do Monte Titano (e a parte histórica de San Marino) até o Borgo Maggiore. Além das torres, o passeio é andar pelas ruas estreitas da cidade. Ali ficam alguns prédios históricos, como a Catedral de San Marino, o Palacio Público e a Piazza della Libertà.

© Fornecido por divulgação

San Marino é um ótimo local para de fazer compras, por ser uma zona “tax free“. Lá embaixo, na entrada do país, existem várias lojas de eletrônicos para os que estão em busca de descontos. E sabemos que o país é conhecido mundialmente por dar nome ao Grande Prémio de San Marino de Fórmula 1, e ao Grande Prémio de San Marino de MotoGP. No entanto, estes eventos nunca foram realizados na República de San Marino, mas sim nas comunas italianas de Imola e de Misano Adriatico, respectivamente.

O Consulado-Geral da República de San Marino em São Paulo, órgão de representação diplomática do país europeu para o Brasil, atualmente é dirigido pelo Chanceler Mário Antonio Turnaturi. Lembrando, sempre, a atuação do cônsul da República de San Marino  Giuseppe Lantermo Di Montelupo, que muito fez pelo país no Brasil.

Há a Câmara Brasil-San Marino de Comércio e Agronegócios (BRASAM), fundada por João Pedro de Sabóia Bandeira de Mello Filho, advogado, Subprocurador-Geral da República e incansável incentivador das relações bilaterais entre o Brasil e a República de San Marino. Em 2015 a gestão da Câmara Brasil-San Marino de Comércio e Agronegócios foi transmitida para uma nova equipe, sob o comando de um novo presidente, Alfredo Eduardo Elias Gonçalves.

As relações diplomáticas entre Brasil e San Marino foram estabelecidas em 1984. A Embaixada do Brasil em Roma (Itália) é cumulativamente responsável por representar o país junto a San Marino. A diplomacia de San Marino é atuante em foros multilaterais e há convergência de posições com as do Brasil em diversos temas da agenda internacional. Não há representação diplomática da República de San Marino residente no Brasil. A Chancelaria da República de San Marino é responsável por representar seus interesses no Brasil. E somente em 2002 que houve a elevação do Consulado-Honorário de San Marino em São Paulo a Consulado-Geral de San Marino em São Paulo. Embaixador da República de San Marino é Filippo Francini.

Serviço: O Consulado Geral da República de San Marino no Brasil fica na Avenida Paulista, 2001 – Conjunto 1223 – São Paulo – SP. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. O telefone é (11) 3168-9725. https://www. facebook.com/ consolatosanmarinobrasil

A Câmara Brasil-San Marino de Comércio e Agronegócios funciona na rua Estados Unidos, 483 – Jardim Paulista – São Paulo – SP – fone (11) 4107-4222.


 

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!