Texto de Abrahão Crispim Filho

Uma empresa dos Estados Unidos pode investir no treinamento dos trabalhadores ou em automação industrial para melhorar sua competitividade no cenário internacional. Ou pode simplesmente levantar acampamento e passar a produzir em algum país da Ásia onde os custos são mais baixos.

Dessa forma não precisa investir tanto em automação e em treinamento pois recupera o lucro com salários baixos e baixa tributação.

Se a decisão do Tio Sam for mesmo a de reindustrializar o país o que se verá é um aumento dos custos e da inflação num primeiro período e depois, como consequência do obrigatório investimento em treinamento e em automação que terá que ser feito, uma normalização desses custos.

É o velho debate de sempre: investir ou produzir em países onde os custos são menores? Como os italianos conseguiram competir com a produção de calçados da China senão através do investimento massivo em tecnologia, em treinamento e em design? Impor certas barreiras à migração de empresas, para que as mesmas produzam em seus países sede, pode gerar o efeito de médio prazo do aumento no investimento e na produtividade.


 

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!