Texto de Abrahão Crispim Filho

O marketing esportivo, tão em moda nas olimpíadas e copas, deveria empalidecer qualquer sujeito que observasse com lupa a trajetória de preços e qualidade dos tênis mais caros de hoje. Todo esse material hoje utilizado nos tênis de ‘alta tecnologia” esportiva que usamos no dia a dia para bater perna, é feito com o lixo, do lixo, do lixo do petróleo.

Há trinta anos, esse mesmo tênis, era chamado de cai-cai de tão porcaria que era considerado por representantes comerciais e logistas. Hoje, essa porcariada toda é vendida por uma fortuna. O “valor agregado” foi 100% de marketing, transformando bosta em ouro.


R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!