Texto de Abrahão Crispim Filho

É evidente que num momento em que a economia do país caiu 7,5% em dois anos, e que a arrecadação federal caiu quase 20% em decorrência da crise, há um aumento no suposto déficit da previdência.

Basta que o país volte a crescer, com o subsequente aumento da arrecadação de impostos, e o suposto déficit da previdência voltará para patamares históricos onde estava até 2013/2014.
A previdência do setor urbano é plenamente auto sustentável e o grande problema sempre foi a previdência do setor rural.

Não sou daqueles que imagina que nenhuma reforma deva ser feita. Em se tratando de previdência social sempre será preciso fazer reformas atuariais.

O que é inaceitável é que este desgoverno golpista e criminoso queira enfiar a faca no peito dos trabalhadores em função de uma situação meramente conjuntural (recessão econômica).
O que o país precisa é recuperar o crescimento econômico. Somente com a normalidade da situação econômica é que se pode verificar com precisão se há ou não déficit e se é preciso ou não tomar medidas.


 

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!