Da redação

Diversos tipos de apólices protegem atividades e operações relacionadas à área

Cada vez mais as empresas de logística têm reconhecido a importância do seguro para suas operações. Perdas causadas por roubo de cargas ou por acidentes provocados pelas más condições das estradas brasileiras podem gerar gastos que chegam a 10% do faturamento. Outros dados expressivos também reforçam a necessidade de proteção ao segmento. Nos últimos 5 anos, a área de transportes movimentou R$ 21,3 bilhões. Além disso, os custos de transporte no Brasil atingem 7% do PIB, a estocagem 4% e a armazenagem 0,6%. Esses números evidenciam que os custos com a cadeia logística impactam diretamente na economia do País, o que resulta na busca da diminuição desses custos e mitigação dos riscos envolvidos por meio da a contratação de apólices especificas.

Nesse sentido, as soluções em seguro para a área da logística devem ser alinhadas de acordo com a operação e atividade de cada empresa. O principal objetivo é proteger os terminais, armazéns e operadores logísticos, que são responsáveis pela guarda de mercadorias e matérias-primas de terceiros, contra perdas inesperadas em decorrência de algum tipo de sinistro. Ao mesmo tempo, o seguro também estará protegendo os proprietários dos bens armazenados. Ou seja, o seguro atua como um instrumento de proteção tanto para a empresa que contrata a apólice como também para seus clientes.

Os principais riscos da área estão relacionados a possibilidades de incêndios, vendavais, roubos, alagamentos, imprevistos com movimentação e transporte das mercadorias. Os sinistros mais frequentes estão relacionados a roubos e furtos qualificados. Incêndios não são tão comuns, mas trazem maior prejuízo pela severidade apresentada. Outros riscos também não podem ser ignorados e devem ser analisados e detalhados pelo Corretor de Seguros em conjunto com o Segurado.

As principais coberturas contratadas referem-se aos bens materiais, perdas financeiras, responsabilidade civil e transporte. Forma de apuração das perdas, aplicação das franquias e proteções tributárias são sempre aspectos relevantes na mitigação dos riscos e que irão conduzir a formatação de uma apólice adequada às necessidades de cada empresa.

Gilberto Reina, Superintendente Regional da AD Corretora de Seguros, explica que o gerenciamento de riscos na atividade logística deve minimizar os problemas causados por eventual sinistro, em relação ao armazenamento, estocagem, distribuição e transporte, reduzindo ao máximo o impacto financeiro do dano causado e buscando alternativas para que as operações se mantenham. Além disso, o gerenciamento tem o propósito de alinhar uma estratégia para mitigação dos riscos, permitir o contingenciamento das operações e identificar o potencial impacto que um determinado sinistro poderá causar a toda a operação logística.

O especialista ainda aponta que para desenvolver uma gestão inteligente de riscos na área da logística é preciso considerar também os sistemas protecionais instalados, a atividade, o tipo de bens e mercadorias armazenados e transportados, as formas de armazenagem, a estrutura física, os planos de contingência, o tipo de distribuição e o perfeito entendimento da cadeia logística, entre outros aspectos.

Potencial

Sobre as expectativas do mercado de seguros em relação à área da logística, Gilberto Reina declara que há uma tendência de que as indústrias terceirizem paulatinamente suas operações de armazenagem e transporte. Com isso, mais empresas são necessárias para atender essa demanda e, consequentemente, mais apólices de seguro para proteção dessas operações. “Cada vez mais, os provedores logísticos terão maior importância na cadeia produtiva e de distribuição. Dessa maneira, as preocupações com as perdas e a contratação de apólices de seguros adequadas serão de grande importância para o equilíbrio de toda essa cadeia. Obviamente que um cenário recessivo pode diminuir a aceleração desse crescimento, mas sua retomada será inevitável, o que trará crescimento ao mercado de seguros em relação a esse segmento”, afirma.

Especialidade

O desenvolvimento de apólices customizadas para cada tipo de operação logística e suas mais diversas variáveis é uma das especialidades da AD Corretora de Seguros. Além do mercado segurador nacional, a AD também tem acesso aos mercados internacionais na busca de condições mais apropriadas. A empresa ainda é reconhecida por sua experiência no acompanhamento e regulação de sinistros.

R7 TORPEDO - DE OLHO NA MÍDIA
Gostou disso? Compartilhe!